As dificuldades de se organizar as finanças pessoais. Solução: método do imposto!

Pessoas, um belo dia para vocês! Venho trazer um tema que é muito importante para quem quer acumular um patrimônio monstruoso (BIRRRRRRRL!!!!) ao longo dos anos: o orçamento.

Acho a ideia de estabelecer aportes mensais proporcionais à renda muito boa, como, por exemplo, estipular que vai guardar 20% da renda proveniente do trabalho. Isso faz com que você possa pagar as contas e comprar mimos com os outros 80%.

Contudo, essa forma de aporte, por mais que efetiva, não é compatível com meus interesses.

Vejam, eu quero ficar rico! Realmente rico! HAHAHAHA

Mesmo que não consiga ter tudo que o 50 Cent tem, quero melhorar meu padrão de vida, e não guardar simplesmente para aposentadoria (por mais que seja um dos objetivos).

Assim, talvez seja necessário mudar minha forma de guardar dinheiro para que, no começo, guarde uma parte muito considerável do dinheiro e, aos poucos, ir “melhorando de vida”.

pobre12.jpg

Então como fazer isso de forma correta e certeira? Ora, uma das coisas que eu aprendi nos meus poucos anos de vida até agora é que nada dá certo sem um método. Um plano sustentável para se chegar a um objetivo.

Meu objetivo é ter um padrão classe alta apenas com renda passiva. Dessa forma, sem ter um emprego melhor e sem aportar MUITO, não vou conseguir. Mas, considerando que quero ter uma família e uma vida boa nesse percurso, devo planejar metodicamente cada passo.

Vejam pelo link que, se uma pessoa que ganha R$ 3.000,00 aportar 20% do que ganha por 40 anos, terminará com R$ 1.650.000,00 (considerando 0,6% mensais de juros). Isso geraria uma renda mensal de aproximadamente R$ 10.000,00

Mas, na vida, temos etapas em que gastamos mais, como quando financiamos a educação de nossos filhos, quando casamos, quando ficamos caquéticos idosos. E, por outro lado, quando vamos envelhecendo, menos nos importamos com esses consumos banais, e, consequentemente, gastamos menos. São dois pontos para se considerar.

Por conta disso, elaborei um método que se utiliza da teoria dos jogos para que as compras de supérfluos possa acontecer, mas que, ao mesmo tempo, você mesmo paga uma “multa” por se usufruir de seu dinheiro. Você vai cobrar imposto de você! Hahahaha.

Assim, você será desestimulado a consumir e estimulado a aportar, mas, caso queira muito algo, terá que dispor de mais dinheiro (sendo que o excedente, que pode ser 1, 2 ou 3 vezes maior que o valor do bem consumido, será investido!)

Vou detalhar meu método num próximos post, pois ainda tenho que estudar o que pode ser bem necessário para a vida, consumível normal e supérfluo pimp ostentação (seguirá abaixo o link).

POBRE DE FERRARI.jpg

POBRE DE FERRARI HAHAHAHA

Adiós, pobritos!!!!!

 

 

Voltando…

Primeiramente, me desculpem pela demora. O blog está bem no comecinho e às vezes desanima ficar escrevendo para no one.

to-post-or-not-to-post

Mas comecei a perceber que minha vida estava desandando, enquanto isso aqui estava me ajudando (principalmente no quesito saúde). Não dá pra você escrever que saúde é importante para você não acabar morrendo sem aproveitar o dinheiro e ser um sedentário viciado em pizza. Então, nesses 6 meses que estive por fora, cheguei aos 105 kg.

Uma merda… Mas bora lá, vou me manter focado!

Bom, quanto ao dinheiro, minha vida não saiu dos rumos planejados. Continuo mantendo grande parte da bolsa auxílio de meu estágio investida em ações e FIIs, enquanto vejo que meu dinheiro só cresce. É bacana esse processo, de verdade. Não é só o fim que vale a pena.

Jovem Planejador, voltando à ativa.

 

Investir na bolsa de valores ou em renda fixa?

É uma pergunta pela qual muitos de nós, pobres investidores, passamos. Investir em ações ou em renda fixa? O maior problema a ser analisado aqui é que, embora comprando ações seja possível ter altíssimas rentabilidades, é possível, também, perder tudo por uma operação retardada. E vejam: não só estúpidos como nós que erramos na bolsa de valores. Os investidores mais picas e administradores de fundos cometem erros. Então o que faz de você, gordo com menos de 20 mil reais de patrimônio, digno de entrar nessa selva do mercado de capitais?

bolsa.gif

Ta vendo aquele pontinho lá embaixo? Foi quando você, desesperado pela queda, resolveu vender TUDO que tinha, enquanto eu, o fodão, resolvi comprar. Seu lixo.

 Não é uma pergunta imbecil. Nós, planejadores sensatos, tendemos a quebrar imaginar uma rentabilidade anual para poder estabelecer metas e pla,nejar melhor por exemplo, a compra de uma casa. Aliás, mesmo aqueles que investem apenas para, um dia, se aposentar com uma dignidade, preferem conseguir prever pelo menos um pouco de quanto de patrimônio se terá daqui alguns anos. O medo do desconhecido, senhores, é mais do que natural. É instintivo.

“Ok, tudo bem. Então é renda fixa, poupança de rentabilidade 0,004% ao mês e é isso, tô feliz e um dia vou poder comprar meu golzinho branco!”

Não, seu bosta. O que quero dizer é que ambos têm suas qualidades e defeitos. No entanto, acredito que a melhor forma de pensar seja a seguinte: aquilo que se investe em renda fixa, ao mesmo tempo que garante rentabilidade, garante uma quantidade de dinheiro para emergências. Digo isso porque muitos de nós trabalhamos como autônomos ou temos nossa própria micro-empresa de venda de mandioca na praia, e, portanto, os ganhos por mês não são previsíveis. É possível, de um mês para o outro, não ganhar nada ou mesmo entrar em falência.

Por conta disso, alguns têm a necessidade de ter 60%, 80% ou até 90% em renda fixa (LCA, LCI, LC, debêntures, fundos, etc.). Isso quando eles se dão ao trabalho de colocar alguns dinheiro em ações. O brasileiro médio investe tudo em renda fixa, mesmo que seja, por exemplo, um funcionário público com estabilidade. Isso pode ser reflexo do nosso histórico econômico que era infestado pelo caos nas últimas décadas. Porém, mesmo em momentos caóticos, não se pode negligenciar os investimentos em ações. Vejam esse gráfico da Carrille investimentos:

grafico1

Notem a diferença que traz, ao seu patrimônio, o investimento em ações. Mesmo que sua carteira de investimentos seja composta por apenas 10% de ações, isso já vai alavancar seu ganhos (rentabilidade) a um novo patamar. Daí se retira a importância do postulado mais comum entre todos os investidores: diversificar. Só assim é possível se blindar de crises institucionais (como se viu na Petrobrás ou na corrida eleitoral que elegeu Dilma Rousseff) e garantir que seu dinheiro trabalhe para você.

Isso revela a importância de escolher boas empresar para se tornar sócio. Isso veremos mais adiante!

Com atenção e preocupado com seu futuro,
Jovem Planejador

Trabalhar: por que é uma merda?

Você sabe que trabalhar é, sim, uma merda, porque você, assim como muitos eu, odeia acordar todo dia de manhã para ir para um lugar ser, basicamente, ser tratado como um lixo numa pseudo-realidade de crescimento com pseudo-amigos que devem agir com uma pseudo-simpatia. E, ainda, voltar de noite sem ânimo para fazer NADA em casa.

chefe

A realidade sem as máscaras da simpatia.

Mas não é pra ser assim. Tem aqueles maconheiros que escolhem aquilo que amam, que é ficar fazendo idiotices com miçanga e comida de rua a preços altos, ao mesmo tempo que fingem que tal é sua fonte de renda. Na verdade, por trás desses petistas malucos, tem um pai e uma mãe que batalharam, trabalharam, choraram muito e passaram muito talquinho no bumbum desses imbecis (e mandam uma mesadinha pra eles se descobrirem na vida).

A gente não é assim. A gente se mata pra poder ter 100 reais a mais de aporte no final do mês e prefere pedir o prato mais barato num restaurante. E isso é triste, você chora, olha que suas ações caíram 20% numa semana e, no outro dia, tem que trabalhar. De forma geral, nós nos importamos com o dinheiro (e com razão!).

Note, jovem gafanhoto: o que faz do trabalho uma merda não é o salário, o chefe ou a empresa. O problema do seu trabalho é que você queria ir além. Pensar num futuro de IF (Independência Financeira), podendo viajar pelo mundo tendo aquilo que há de melhor, ao mesmo tempo que, no seu trabalho, seu chefe te esnoba e seu salário é num nojo não é a melhor das motivações pra trabalhar.

Vou deixar mais claro. A razão pela qual trabalhar é uma merda é o fato de que você é um ansioso com a mente voltada para o futuro. O futuro é (e, até a velhice, sempre vai ser) pior que o presente. O que é uma merda, portanto, meu senhores, é o agora. 

Dessa forma, não adianta reclamar. Você tem que ver o seu trabalho (e todas as indignidades que você terá que passar por ora) como um instrumento, como um meio para um futuro de trocar de BMW a cada 3 anos e viajar pra Las Vegas e apostar um dinheiro que não importa tanto para você.

bmwlasvegas

Onde você queria estar.

Não digo que não seja possível aliar o dinheiro do trabalho com a realização pessoal. Aliás, é algo, sim, para se buscar. Trabalhar com vocação leva a um trabalho bem feito, o que pode te render o suficiente pra você sair desse bairro lixo que você mora. Mas nem todo mundo tem essa possibilidade. Alguns tem que trabalhar e trabalhar o máximo para ganhar o máximo de dinheiro.

Além disso, há sempre uma mazela em cada tipo de profissão. Problemas surgem e isso é normal. Caso não fosse assim, pra quê você estaria ganhando 2.000 reais? O cara lá estaria aportando essa merda.

Espero que sirva de motivação.

Jovem Planejador.

Como vencer a falta de concentração

Um dos fatores que mais causa a derrota nas pessoas é a falta de concentração na atividade que se está exercendo. Atividade, aqui, quer dizer todo tipo de coisa que se faz. Pode ser estudar as ações com os melhores balanços, estudar para uma prova, se masturbar, realizar uma tarefa no trabalho e até passar um tempo com sua namorada ou família. Não se concentrar faz com que o resultado seja infeliz.  como sua própria vida.

nerd.jpg

Um meme ultrapassado de minha valia para mim representando TODA A SUA VIDA.

Para que possamos realizar as atividades com 100% de rendimento, estudei um pouco sobre a formação dos hábitos e hard stakes lifestyle. Nessas duas áreas, há um requisito básico, tanto na estabilização de uma rotina quanto na busca pela mais alta performance: a preparação.

Isso porque, como seres humanos ansiosos e neuróticos que somos, nosso cérebro não para UM SEGUNDO. Logo, quando você, por exemplo, decidir iniciar a atividade de dormir, seu cérebro estará ativo pensando naquilo que mais invade sua mente (geralmente, preocupações). Não há como realizar plenamente qualquer coisa sem concentração, então, o resultado é um sono lixoso.

daytrade

Você perdendo aqueles 10 mil reais que demorou ANOS de pobreza sem dignidade pra juntar só porque comprou PETR4 no começo de 2015 e resolveu tirar uma soneca…NÃO É UM DESABAFO

Essa lógica se repete, como eu disse, em todas as atividades.

“Porra, Jovem Planejador, mas como posso, eu, jovem gafanhoto ansioso e preocupado com a falta de dinheiro e de mulher me tornar um mestre Yoda concentradão?”

yoda

Yoda deboas porque lê diariamente meu blog

É simples, meu curioso padawan! Para poder se concentrar nas suas atividades, basta que você crie um ritual antes de iniciar qualquer uma delas!

satan

Não exatamente esse tipo de ritual…

Rituais são pequenas coisas que você fez para avisar seu cérebro que o momento de, por exemplo, ler um livro, chegou. Meu ritual de estudos, para exemplificar, é tomar um banho e um café. Logo que fizer isso, eu me sinto realmente pronto para abrir um livro e me concentrar numa leitura por muito tempo. Você pode se masturbar, também, como pode, simplesmente, fechar os olhos e contar até 10. Desde que você coloque na sua cabeça que esses signais que você está mandando para o cérebro são, realmente, sinais de que uma atividade começou.

Tente! Não é difícil e vai melhorar sua vida!

Com vontade de fugir do país,

Jovem Planejador.

Carreira: por que escolhi direito?

É difícil escolher em que área vamos trabalhar. São muitíssimas, cada uma com suas peculiaridades. Mas o que mais importa, no final das contas, é o dinheiro é o amor que temos pela profissão.

Escolhi direito como faculdade porque eu vi que é uma carreira tradicional que nunca está em crise. Além disso, proporciona altos salários, tanto no setor público (funcionário público ou até juiz) quanto no setor privado (advogado em grandes escritórios e empresas ou advogado autônomo). Deem uma olhada aqui.

“Nossa, totalmente sem amor pela profissão e sem vocação. Você vai ser um bosta, otário”.

advogado bosta.jpg

Eu sendo um bosta.

Acontece, digníssimos senhores, que, na faculdade, eu me apaixonei por direito. É impressionante como existem muitas possibilidades do que fazer (bem mais do que eu imaginava) e como o estudo jurídico utiliza eloquentemente as palavras. É instigante você descobrir como um contrato, por exemplo, pode ter várias nuances que obrigam ambas as partes.

Também tem outra coisa. Num pais BURROcrático e semi-comunista como o Brasil, o estado sempre vai intervir de um forma estúpida e com seu dinheiro na economia e na sociedade. Então, o advogado, que conhece as proteções do cidadão contra o estado e os meios para se proteger desse câncer estatal. Por exemplo, um advogado tributarista  ganha muito dinheiro protege contra cobranças indevidas de impostos, ou, até, cria um plano de ação para que haja menor incidência dos tributos. Ou seja, aqui, não vai faltar trabalho para mim.

Num escritório grande, posso chegar, um dia, se eu for competente, a ser sócio. Os recebimentos dessa racinha invejável devem ultrapassar os 100 mil reais por mês, o que não deixa de ser um incentivo foda para se esforçar muito e estudar e puxar saco!

Esses caras que ganham tanto dinheiro assim descobriram uma coisa que nem todos hoje em dia sabem, e, por isso, se iludem. Além do capital, que muitas vezes é herdado, mas de qualquer forma é acumulado, a economia global muito valoriza aqueles que tem o conhecimento. Essa é a nova mercadoria. O novo “petróleo”. Aquele quem é expert em algo vai conseguir ganhar dinheiro com isso.

O conhecimento, assim como o capital, é acumulado. Por isso é tão importante enfiar a cabecinha do pau nos livros, porém, isso não basta. Não adianta saber pra caralho e não conseguir aplicar esse conhecimento. É aí que está a tão aclamada inteligência. Sejamos inteligentes e o dinheiro virá, meus senhores! A felicidade, por outro lado, está nos nossos valores (eu pessoalmente preciso de dinheiro para ser plenamente feliz)

porsche

Meu futuro carrinho me deixando feliz.

Contudo, meus jovens gafanhotos, há um problema nessa minha escolha. Terei que ficar no Brasil, a menos que faça uma especialização em outro país e alguma empresa estrangeira aceitar contratar esse chimpa aqui que sou eu.

forado-pais

Mas vejo que há como ter um salário digno aqui ou até como abrir um escritório rentável, no entanto, direito é uma área em que se tem que estudar MUITO. O conteúdo é infinito (o que, sinceramente, é um fator que me agrada). Vou ficar rico como o Djalma? Não sei. Mas manter os meus aportes eu sei que vou, e apaixonado pelo meu trabalho.

Com sonhos de ficar um milionário do direito tributário ou qualquer outra área rentável,

Jovem Planejador.

Passo a passo de como ser saudável! Passo 1: caminhadas!

Como eu já disse pra vocês, seus gordo, não tem porque ficar rico nesse método (de acumulação de patrimônio e aportes mensais) se nós não tivermos saúde para aproveitar nossos rios de dinheiro. Então, resolvi fazer essa série para que vocês possam começar a melhorar a saúde!

A maior parte dos gordos acabam morrendo cedo por uma razão: problemas cardíacos! Por isso, é importante ser saudável no sentido de impedir isso. E a forma número 1 de fazer isso é fazendo caminhadas. São os típicos “exercícios físicos regulares“, ou seja, devem entrar na sua rotina.

gordosuando

“Vai tomar no cu, seu filho da puta, vou fazer isso não! Eu tô bem do jeito que eu tô!”

deathnote

Morreu, chimpa imbecil.

Pra começar, eu resolvi criar uma meta, um plano pra vocês  (e pra mim também, sinceramente) seguirem e, com isso, irem melhorando a saúde aos poucos. Vamos às metas!

Primeira meta: caminhar pelo menos 30 minutos por dia! Admita, não é muito não. Você pode acordar um pouquinho mais cedo e caminhar. Aliás, para aqueles que buscam a mais alta performance, exercícios matinais podem fazer de seu dia muito mais produtivo! Seu corpo vai ficar mais disposto e aquela sua mina que milagrosamente você conseguiu comer talvez não tenha mais tanto nojo de você

meninacomnojo

“Ewwww! Eu quero o Jovem Planejador, e não você!”

Segunda meta: subir as escadas em vez de pegar o elevador.

“Ah, mas isso não dá! Eu moro no 15º andar, se eu subir eu morro no caminho!”

Calma, também não é pra tanto. Se você mora em um andar alto, pega o elevador e pára uns 3 ou 4 andares antes. Essa primeira etapa do seu projeto maromba não é pra você se afobar. Você tem que fazer as coisas aos poucos só pro seu coração não te mandar pro inferno.

Pessoal, sigam esses mini-desafios! Sei que é pouco, mas para um começo o que basta é dar o primeiro passo. Agora, desgruda essa sua bunda da cadeira e vai caminhar, caralho!

Com preocupação com a sua saúde,

Jovem Planejador.

PS.: vou colocar meus achievements nos comentários.

Série: o que eu faria se eu ganhasse 1 milhão de reais!

É uma série de posts que quero fazer no blog. Muitos de nós, fazendo aquela fezinha na megasena sonhamos com o que podemos fazer com o prêmio estimado. E vou te dizer uma coisa: a gente se ilude demais!

dinheiro-ilusao

Vou trazer duas possibilidades: se eu chegar lá com meu suor e meus aportes OU se eu chegar lá com um prêmio de loteria ou herança.

Se eu chegar lá com meu suor: se eu chegar, não, eu VOU! De acordo com meus planejamentos, retirando a inflação, vou chegar a 1 milhão de reais (contando TODO patrimônio, inclusive imóveis) com cerca de 40 anos. A partir dos meus 24 anos, pretendo ter aportes de, no mínimo, 3.000 reais (podendo chegar a R$5.000) e com um patrimônio bosta de R$11.000, o que fará da minha jornada ao milhão uma certeza. Utilizem o site Subterfúgios para fazer a estimativa!

E olhem que eu pretendo melhorar minha posição na carreira, e, assim, melhorar o que de mais importante tenho na minha vida: minha namorada meus aportes!

“Ok, ok. Mas o que você pretende fazer com essa quantia na mão, Jovem Planejador? Muito GP, hein?”

Que nada, jovem gafanhoto. Esse dinheiro NÃO É para gastar. É meu capital. Dele vou retirar meu fôlego quando me aposentar. No entanto, vou admitir uma coisa. Com esse dinheiro na mão, eu acho que eu começaria a guardar um dinheiro a parte dos aportes para uma Mercedes-Benz C180. Mano, que carro lindo. Serviria de “presente” pela minha determinação. E, além disso, deve durar MUITO TEMPO sem dar problema. Carro alemão é outra história.

mercedes1

E é isso, meus jovens. Vejam. Com essa quantia, esperando um rendimento de 14% ao ano e uma inflação de 11%, eu receberia cerca de R$2.000 mensais. Com esse dinheiro não dá pra viver como um milionário. Não é pouca merda, mas não é o suficiente.

Se eu ganhar esse dinheiro: aí a história é diferente. Ganhando esse dinheiro sem esforço algum, eu compraria um apartamento para viver e não ter que pagar o aluguel, e o resto iria para meu capital de investimento!

“Nossa, véi, você é um chato e um bosta. Eu já estaria viajando o mundo!”

Ah é? Tenta viajar o mundo com esse dinheiro e voltar para sua vida de pobretão. Pobre como a gente tem que aceitar essa condição de pobre e lutar para mudar! E não continuar na mesma situação de sofrimento e Vida De Merda. NINGUÉM gosta de contar o dinheiro que vai dar nas compras do supermercado. Eu fico puto quando penso que nem a porra de um pedaço de queijo eu posso comprar sem fuder meu planejamento. Nós todos devemos fazer o mesmo! Um dia nós chegamos à tão sonhada liberdade financeira.

Para mim, dinheiro é instrumento para, no futuro, ser livre. Livre para comprar o celular que eu quiser, o carro que mais me apetece, o apartamento mais bem localizado. Você pode dizer que isso é muito, mas, para mim, não passa de ser só DIGNIDADE.

Depois desse mini-desabafo, espero que tenham gostado da minha forma de analisar tamanha quantia!

Atenciosamente,

Jovem Planejador!

Relacionamentos sérios e sua relação com seus investimentos: como conciliar

Imagine que você está trabalhando na mesma empresa faz 15 anos, fez pós e o caralho, passou até fim de semana trabalhando igual a um condenado, e deus decide te dar a tão sonhada promoção. Agora você é um dos picas da empresa e ganha um salário de, por exemplo, 20 mil reais por mês, além de bônus. E é solteiro.

mercedes1

Você pensa: porra, vou comprar/alugar um apartamento foda, vou comprar aquele sedã esportivo foda, vou viajar pra Ibiza fim do ano, meu aporte vai crescer consideravelmente e estarei cada vez mais perto dos meus sonhados 5 milhões. Que vida boa! Vou pra GP foda e fazer a festa!

bailefunk

Você curtindo o melhor que a vida pode oferecer

Contudo, veja a situação do mesmo cara se ele for casado. Esse dinheiro vai para para a escola dos filhos, saúde e tals. A mulher vai querer comprar tudo de bom e de melhor para a casa. Você vai comprar uma mini-van pra colocar essa molequada, em vez do sedã. Você vai comprar um apartamento grande e caro num bairro meio periférico pra colocar sua família. E vai ter que conviver com as decepções e desentendimentos de sua mulher.

casadoinfeliz

Triste essa segunda opção, certo? Pois é. É assim que a maior parte dos jovens pensa sobre ficar solteiro ou casar. Porém, nobres gafanhotos, a vida não é preto no branco assim. Existem muitos pontos negativos na vida a dois, mas um relacionamento firme pode ser muito reconfortante e apaixonante.

Muitos de nós, assim como penso eu, pensam que nada seria mais feliz que, um dia, poder ensinar e cuidar daquele protótipo de gente que chamamos de criança. Trata-se de uma questão de realização pessoal. Eu sempre quis ter filhos. Acho parte essencial do meu projeto de vida.

Mas tem razão quem vê o relacionamento como um gasto a mais. E não é culpa da parceira não. Você vai querer fazer um agrado de vez em quando. Então fique preparado para comprometer seu aporte.

Por outro lado, você pode ter uma conversa franca com seu amorzinho e falar que você quer cagar e vomitar dinheiro e ficar andando de Porsche por aí. Tenho certeza que vocês chegaram a um consenso depois que você disser o que é o seu sonho. Mas o que importa, aí, é a união de interesses. Vocês serão mais fortes juntos!

…ou não!

Na saúde ou na tristeza, escrevo essas palavras com o maior carinho.

Jovem Planejador.

Saúde: por que nós, jovens bostas investidores, precisamos falar sobre isso

A maior parte dos investidores da bolsa de valores, ou pessoas que trabalham na BVMF, são obesas ou, ao menos, tem um certo nível de sobrepeso. O elevado estresse faz com que esses profissionais descontem momentos de tensão na comida, que é prazerosa no curto prazo. Além disso, a maior parte não sai da cadeira na frente do homebroker nem pra coçar a bunda, o que caracteriza o sedentário. Até porque ninguém quer perder tempo na academia e ter que ficar olhando para aqueles semi-alfas com braços enormes e perninhas de frango tentando pegar aquelas meninas gostosas que não dão a mínima pra você, infeliz.

world-fat-man-and-women-9

Você negociando ações na bolsa de valores

Mas, infelizmente, vou ter que te dar a má notícia: se você quer ter dinheiro e não estar na cadeira de rodas quando você puder comprar sua Ferrari, você tem que cuidar de sua saúde. Isso porque todos os investimentos, a menos que você seja um gênio de QI 190 das opções, dependem de um fator essencial para a multiplicação de capital: o tempo.

Mesmo que seu aporte seja baixo, manter uma quantia sendo investida todo mês vai garantir uma aposentadoria tranquila, se você conta com o fator tempo (olhem esse vídeo do Bastter falando sobre isso). Então isso mesmo, tira essa mão nojenta do seu doritos e vai fazer uma caminhada.

gordo

Vejam: não estou falando para você ser marombinha frango com batata doce BIRL não, mas sim ter um saúde boa, mesmo que você coma um hambúrguer de vez em quando. Vai fazer um exame de sangue, vai no cardiologista ver esse seu coração que mais parece uma bola de sebo. Senão, com seus 40 anos e seu primeiro milhãozinho, quem vai se aproveitar disso vai ser aquela sua família escrota outra pessoa.

familia.png

Não é por nada não, mas, tirando esse argumento racional de fator tempo na rentabilidade, cuidar da saúde aumenta sua auto-estima e te faz mais feliz. É o que nós queremos, certo? Ficar gostoso pra comer minas A felicidade! Faça o teste! Vá caminhar pelo seu bairro, comer um jantar preparado em casa, tomar umas vitaminas!

Com atenção a sua saúde,

Jovem Planejador.